quarta-feira, 19 de junho de 2013

Diogo Salomão

A par de André Santos, outro jogador que vem sendo dado como certo no inicio de época do Sporting é o extremo Diogo Salomão.

Este jovem ala foi uma contratação surpreendente do Sporting para a época 2010/2011, já que se tratava de um jogador que vinha da 2ª divisão, e tem sido raro a aposta em jogadores de clubes portugueses, principalmente de divisões inferiores.
Contudo, apesar de não se ter conseguido assumir como titular da equipa leonina, fez uma época interessante, tendo participado em 23 jogos, marcado 4 golos e contribuindo com algumas assistências, assumindo-se como opção a ter em conta, de grande utilididade e pouco dispendiosa, não sendo um fora-de-série, pareceu-me uma aquisição acertada.

Na época seguinte, o Sporting formou quase um plantel novo, e com as contratações de Jeffren, Capel e Carrillo, a juntar às permanências de Izmailov, Djaló (até ao fecho do mercado de Verão) e mesmo com o regresso de Pereirinha que também pode actuar como extremo, o seu espaço no Sporting ficou obviamente reduzido. Assim sendo, segui-se um empréstimo ao Corunha, onde fez uma boa época, tendo participado em 33 jogos, marcando 5 golos, contriuindo para a subida à principal divisão espanhola. As boas indicações deixadas pelos extremo leonino, levaram a que o Deportivo continuasse interessado no seu emprestimo, no entanto, a época não correu de feição nem ao ala português nem ao clube da Corunha.

Considero Diogo Salomão um extremo rápido, que se desmarca bem, desiquilibrador e que rende golos, assim sendo tem caracteristicas interessanes para ajudar a equipa do Sporting, podendo ser uma aposta para desbloquear jogos que estejam mais complicado e é um jogador que pode perfeitamente ser chamado a titular que cumprirá bem as suas funções.
Por outro lado, terá sido importante para o seu desenvolvimento como jogador as duas época que passou em Espanha, assim, resta esperar para ver como terá sido a sua evolução e como se apresenta nesta pré-época ao serviço do Sporting.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

André Santos

Faltam duas semanas para começar a pré-época leonina, e nessa altura creio que teremos uma ideia mais correcta acerca da composição do plantel para a época que se avizinha. Entretanto, enquanto não há novidades acerca de entradas e saídas, vai-se especulando acerca do regresso de alguns emprestados.
André Santos, jovem médio, formado em Alvalade, tem sido dado como certo, pelo menos para fazer a pré-temporada.

O inicio da sua carreira foi marcado por uma ascensão meteórica. Na primeira época como sénior, foi emprestado ao Fátima de Rui Vitória, que disputava a 2ª divisão, o seu bom rendimento, fez despertar o interesse do Leiria, tendo na segunda metade da época ajudado este clube então orientado por Manuel Fernandes, a subir à primeira liga.
Na segunda época, continuou em Leiria, tendo sido uma das revelações da primeira liga, facto que lhe valeu, o regresso a Alvalade para integrar a equipa principal na época seguinte. No Sporting, fez uma boa época, conseguindo mesmo somar a sua primeira internacionalização.
Depois deste promissor inicio, a sua carreira sofreu um revés, com a chegada de muita gente ao Sporting, tendo feito uma época abaixo das expectativas, onde pareceu sempre muito lento, a fazer lembrar um pouco Adrien, este ano. Isso teve como consequência o seu empréstimo ao Corunha, onde voltou a não ser muito feliz.

Na minha opinião, a carreira de André Santos foi mal gerida pelo Sporting, que conseguiu desvalorizar completamente um jovem da suas escolas, que tinha acabado de se tornar internacional português. Nos últimos dois anos foram adquiridos para o meio campo jogadores como Gelson, Labyad, Pranjic, Rinaudo, Schaars, Elias ou Luis Aguir. Além dos custos, com as suas contratações, os seus salários mais elevados, é duvidoso que a maioria deles seja superior aos médios da nossa formação, por outro lado, provocam uma descaracterização do plantel, que passa a ser composto por atletas que não conhecem a história e grandeza do Sporting. Assim sendo, penso que André Santos deveria ter continuado no plantel, e deveria ter sido melhor aproveitado o facto de ser chamado à selecção, que obviamente valoriza qualquer jogador e ajuda a fazer bons negócios em termos financeiros.

Considero André Santos um médio interessante, que tem boa qualidade de passe e até de remate, é um jogador que rende alguns golos por época, e tem também um bom posicionamento em campo. Não é muito acarinhado pelos adeptos devido à sua falta de intensidade, contudo, não vejo isso como algo essencial, prefiro inclusivamente jogadores como Veloso ou Custódio que eram acusados do mesmo, a jogadores como Rinaudo ou Gelson, que serão jogadores como uma maior intensidade.
No entanto, penso que a posição em que pode render mais é a de médio centro e não de médio defensivo, de qualquer forma estou curioso para ver como se apresenta este ano e que papel lhe terá reservado Leonardo Jardim.

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Sub-20

Os jovens Ilori, Bruma, Esgaio, João Mário e Mica foram convocados para o Campeonato do Mundo de Sub-20 que se vai realizar na Turquia entre 21 de Junho e 13 de Julho, além dos referidos atletas leoninos, integram também a convocatória Edgar Ié, Agostinho Cá, Rafael Veloso ou mesmo Ricardo Pereira, também eles com passagens pela formação do Sporting, o que quanto a mim é motivo de orgulho para a Academia Leonina.

Betinho, seria mais um motivo de orgulho, e era expectável que assim fosse, contudo ficou fora dos 21 elementos que vão defender as cores de Portugal neste Mundial. É um avançado com um percurso meritório nos escalões de formação do Sporting, à semelhança de Saleiro, Lourenço ou João Paiva e que teve um papel importante na qualificação para esta competição e por aí a sua convocatória era merecida.
Contudo a má época que teve ao serviço da equipa B do Sporting e o Torneio de Toulon também ele pouco conseguido terão pesado mais na escolha do selecionador nacional.

Na minha opinião, não estamos perante um avançado promissor, apesar do seu percurso na formação com bastantes golos. É um atleta com um bom remate, mas demasiado baixo e lento para a posição, não tendo uma caracteristica que possa ser uma mais valia e lhe dê capacidade para criar perigo junto da baliza adversária, agora que subiu a sénior e joga contra defesas mais experientes, mais altos, mais fortes e mais rápidos em relação aos que vinha enfrentando até então. Por outro lado, não sou grande apreciador das entradas que habitualmente faz ao adversários sem qualquer objectivo de jogar a bola.

A diferença competitiva dos juniores para os séniores é grande,  e é um salto dificil, há vários exemplos de jogadores que apesar da qualidade que demonstraram na formação nunca o conseguiram provar após a sua subida a sénior. É nesta fase que se notam as grandes diferenças entre os jogadores, dado que deixam de jogar contra atletas da sua idade e passam a ser todos iguais, sejam mais novos ou mais velhos, e nem todos conseguem acompanhar a subida do nível competitivo.

Assim sendo, apesar de considerar que era um prémio merecido fruto do contributo que deu no apuramento para a fase final do Campeonato do Mundo, não considero um crime a sua não convocatória dado que também os escalões mais jovens das selecções devem preparar os jogadores que possam eventualmente no futuro integrar a selecção principal.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Nuno Reis

Quando faltam menos de 3 semanas para o início da época leonina ainda não há grandes certezas quanto ao plantel da equipa principal. No entanto, vai-se especulando acerca do regresso de alguns dos jogadores emprestados, sendo que André Santos e Salomão são dados como certos e Wilson Eduardo e Nuno Reis como jogadores que estão na calha.

Nuno Reis,  parte para a sua 4ª época como sénior, depois de ter estado emprestado ao Cercle Brugge por dois anos e de na época transacta ter rodado no Olhanense.
Apesar da sua juventude, é um central experiente, fruto da elevada utilização nestas três épocas. Contudo, curiosamente, tem vindo a somar cada vez menos minutos, tendo somado cerca de 3330' na primeira época, 2208' na segunda e 2134' na última, onde foi inclusivamente mais utilizado como lateral do que no centro da defesa.

É de realçar o bom percurso que tem nas selecções jovens, tendo-se sagrado inclusivamente vice-campeão do mundo de sub-20 há dois anos, sendo a par de Cedric titularíssimo nessa selecção.

Na minha opinião, é um jogador que não tem condições para se impor no Sporting, dado que é um pouco baixo e lento para a posição, fazendo lembrar Carriço. Além disso, o plantel será constituído por apenas 20 atletas, o que me leva a crer que será formado por apenas 3 centrais. Assim sendo, o terceiro central terá que ser alguém que dê garantias de cumprir bem a sua função no caso de haver lesões ou castigos nos titulares.
Caso o plantel seja formado, por 4 centrais, não me choca que Nuno Reis integre o plantel, dado que é um jovem portugues, Sportinguista e da nossa formação e é sempre importante ter algém com estas caracteristicas no grupo de trabalho, além de que seria um solução menos dispendiosa.

Apesar de tudo, julgo que Nuno Reis será um jogador com mercado, principalmente em Portugal, e como tal penso que poderia ser um nome interessante para envolver num negócio com algum clube português, sendo que poderia ser uma troca directa ou envolvido por forma a baixar o preço de algum atleta que o Sporting pudesse ter interesse em adquirir.

sábado, 8 de junho de 2013

Carrillo

Numa época desastrosa em termos colectivos, André Carrillo foi das principais desilusões em termos individuais. A grande maioria dos adeptos leoninos reconhecem-lhe potencialidade para ser tornar num jogador interessante no panorama europeu, no entanto tarda em explodir e esta época já ficou a conhecer o exigente Tribunal de Alvalade que por algumas vezes o brindou com um coro de assobios.

Vai para o terceiro ano no Sporting e na Europa, como tal gostava que esta fosse a sua época de afirmação, uma vez que é um jogador com condições para ser útil e ajudar o nosso clube nos seus objectivos. Estamos em presença de um atleta explosivo, de grande velocidade, que demontrou também ter um bom jogo de cabeça e facilidade de remate, trata-se de alguém que pode ajudar a equipa com vários golos por época.

Gostava que fosse um extremo esquerdo, um pouco à semelhança de Cristiano Ronaldo, fazendo várias diagonais para o centro por forma a receber a bola nas costas da defesa ou mesmo para aparecer a finalizar de cabeça, ajudando o nosso ponta-de-lança que variadissimas vezes se encontra sozinho dentro da área a lutar contra os centrais. Por outro lado, com bola, seria útil fazer estes mesmos movimentos para o centro, de forma a tentar finalizar à entrada da área.Por fim, uma vez que é um jogador que defensivamente não é muito intenso, deveria ser coberto pelos nosso médios por forma a estar sempre pronto para sair em contra-ataque.

No entanto, para isto acontecer, na minha opinião há alguns aspectos que tem que melhorar, dado que demonstra muitas vezes dificuldades no domínio e controlo de bola em progressão, demonstra também muitas dificuldades ao nível do passe, fazendo-me por vezes lembrar Djaló, e tendo em conta que estamos a falar de gestos básicos no futebol, não é admissivel estas falhas num jogador do Sporting. Também apresenta dificuldades ao nível da decisão, tentando a finta por vezes rodeado por três jogadores e passando a bola muitas vezes quando tem espaço e só com um jogador pela frente, mas isto é algo normal nos jogadores jovens e tende a melhorar com a experiência que vão adquirindo ao longo da carreira.

Cumpre dizer que apesar de tudo, estamos a falar de um jovem, que é internacional pelo seu país e que tem caracteristicas que o tornam num activo importante. O Sporting como clube formador que é, e apostando em jovens como terá forçosamente que fazer nos próximos tempos, não pode pensar que são jogadores feitos e tem que trabalhá-los por forma a continuarem  evoluir. Assim sendo, penso que não se deve desistir de Carrillo e que deve ser trabalhado, além da utilidade que pode dar à equipa, as suas caracteristicas também o tornam em alguém que no futuro pode ser importante para as finanças do clube, dado que se conseguir explodir facilmente se valorizará.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Cercle Brugge

Nos últimos tempos tem vindo a falar-se do interesse do Cercle Brugge em manter William Carvalho no seu plantel. Contudo, também foi noticiado que neste momento os responsáveis do Cercle não conhecem ninguém da nova estrutura leonina.

Ainda que fosse para cortar relações penso que as estruturas deveriam reunir-se e perceberem o que cada uma pensa desta parceria e que perspectivas tem cada uma das partes. A meu ver, é uma parceria interessante, os jogadores crescem numa liga competitiva, num clube pacato e que foi sempre bastante correcto e cooperativo com o Sporting e num campeonato seguido por alguns dos maiores clubes europeus.

Neste momento, o Sporting tem uma equipa B, que permite aos seus jovens crescerem dentro de portas, sendo constantemente acompanhados pela estrutura e podendo subir à equipa principal a qualquer momento. No entanto, vivemos também numa altura em que a aposta na formação está na ordem do dia, e todos os anos saem novos valores da equipa de juniores e sabemos que as duas equipas serão formadas por grupos pequenos, logo não haverá espaço para todos.
Por outro lado, há jogadores como Golas, Arias, Zezinho, João Mário, Esgaio ou até Fokobo que têm qualidade para jogar num nível acima da II Liga e caso não fiquem no plantel principal, o Cercle será certamente uma opção a ter em conta.

Julgo que a parceria, além de ser mantida, deveria ser inclusivamente melhorada, havendo um maior acompanhamento dos jogadores emprestados, de diálogo entre os clubes e até de observação do próprio campeonato belga, onde vão despontando jovens talentosos todos os anos. Na minha opinião, os dois clubes devem pensar nas vantagens que podem advir desta parceria e reunirem-se para definirem os moldes em que a mesma deve continuar, uma vez que há condições para ser benéfica para ambas as partes.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Miguel Lopes

Os três diários desportivos referem na edição de hoje a saída de Miguel Lopes de Alvalade, considerando que embora não seja dos jogadores com vencimentos mais elevados, tem um ordenado considerado alto e que pelo facto de ter mercado em Espanha poderá surgir uma proposta interessante para o Sporting.

Devo dizer, que foi um atleta bastante profissional nesta metade de temporada que representou o Sporting, onde deu tudo pelo clube, tendo rubricado algumas boas exibições. O facto de ser português e sportinguista, faz com que seja um elemento a ter em conta na formação do grupo, já que é importante ter alguns jogadores com estas caracteristicas.

Enquanto jogador, considero Miguel Lopes um lateral competente a atacar, que combina bem com o extremo e que consegue várias vezes criar desiquilibrios na ala direita. Não acho que tecnicamente seja muito evoluído, mas é um jogador com uma grande vontade e empenho que está constantemente a apoiar o ataque. Defensivamente já não o considero tão forte, tendo demonstrado algumas debilidades ao longo da época.
Por outro lado, é um jogador experiente, o que é importante, dada a juventude do plantel da próxima época, e além de não ter habitualmente as falhas de concentração caracteristicas de jogadores menos experientes, é alguem que sabe aquelas pequenas manhas do futebol como marcar um livre ou um lançamento mais cedo apanhando a equipa adversária distraída, que são pormenores que podem fazer a diferença e que convém ter alguem que os faça e que alerte a equipa da tentativa dos adversários tirarem partido dessas situações, pois considero que por vezes somos muito "tenrinhos" neste tipo de situações.

Como concorrentes para a sua posição tem Cedric e Arias.
A ideia que tinha do português era de um lateral seguro a defender, o que não se verificou no inicio de época, mas teve um bom final de época. Gostava que tivesse outra oportunidade pois continuo a ser da opinião de que é alguem competente a defender dado que é um lateral rápido e forte. A atacar é um atleta com boa técnica tanto ao nível do passe como do cruzamento, que remata bem e tem facilidade em usar os dois pés, não é um desiquilibrador como João Pereira nem tem a intensidade de Miguel Lopes, mas cumpre bem a sua função a atacar e tem boa margem para evoluir.
Quanto ao Colombiano, fez uma boa época na equipa B, onde evoluiu bastante e mostrou ser um jogador para jogar a um nível superior ao da II Liga. É um alteta bastante equilibrado tanto no processo ofensivo como defensivo, que remata bem e que por ser um lateral alto é útil nas bolas paradas, é um jogador a ter em conta para o plantel principal, também ele jovem e com boa margem de progressão.

Por fim, acho pertinente referir que o Sporting apenas tem 50% dos direitos económicos de Miguel Lopes, pertencendo a outra parte ao anterior clube do lateral. Assim sendo, tendo duas boas alternativas, menos dispendiosas, é necessário ponderar se o rendimento desportivo de Miguel Lopes compensa o facto de estarmos a valorizar um jogador que numa possivel venda vai render tanto ao Sporting como ao Porto ou se é preferivel apostar em Cedric e Arias.

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Os Rivais

Foi hoje emitido um comunicado, por parte da Direcção do Sporting Clube de Portugal, em que esta declara suspensas todas as relações institucionais com o Futebol Clube do Porto.

Antes de tudo, devo dizer que não sinto qualquer tipo de simpatia por este clube da cidade do Porto, pelo contrário vem até destacado no último lugar na minha ordem de preferências. Trata-se de um clube onde reina o "ganhar a qualquer custo", não se olhando a meios para atingir os fins, postura que a mim não me agrada nada.

Cada vez mais o FCP tem que ser olhado como um rival, da mesma maneira que o SLB, e o tratamento não pode ser diferenciado. Eu entendo que as maiores rivalidades são muitas vezes entre clubes da mesma cidade, mas o Sporting é um clube de Portugal e é nesse mesmo território que tem que se impor, não se contentando em ganhar o "campeonato da 2ª Circular", nem em facilitar a vida aos rivais do Porto só porque há um "inimigo" comum, na minha opinião devem ser os dois vistos da mesma maneira.

A meu ver, a postura e forma de estar do Porto são até piores que a do Benfica, o caso Apito Dourado e o caso Maça Podre são exemplos disso. E penso que o desrespeito para com a instituição Sporting Clube de Portugal por parte dos responsáveis do Porto, é também superior, como ilustra este exemplo.

Fiquei contente com as declarações do Presidente acerca da fruta, e também pelo facto de estas terem criado mal estar no Porto. Apesar das dificuldades e dos maus desempenhos desportivos, o Sporting tem que mostrar que é forte, que é um grande e que não se verga a ninguém. Além disso, não há nada a temer pois a postura que o Sporting teve até agora em nada nos beneficiou, penso até que foi bastante prejudicial, e assim sendo, não ficámos pior a partir de hoje.

sábado, 1 de junho de 2013

André Martins

André Martins é mais um produto da formação leonina, é tecnicamente evoluído e rápido, e por isso forte nas transições, embora fisicamente seja um pouco frágil ajuda a equipa defensivamente.
Na minha opinião, faltou-lhe uma equipa B onde pudesse ter crescido de outra forma e dentro do clube, esta nova geração além da sua grande qualidade mostra o quão importante é esta equipa secundária.

Este jovem tem um vasto percurso nas selecções jovens e mereceu agora uma chamada à selecção A. Julgo que além de justa tem tudo para ser repetida mais vezes, se tivermos em consideração que a concorrência serão jogadores como Micael, Ruben Amorim, Carlos Martins ou até André Gomes. Penso inclusivamente que poderá até, mais cedo ou mais tarde, lutar pela titularidade, dado que Raul Meireles já se encontra numa fase descendente da sua carreira.
Numa época infeliz, em que muitos jogadores se terão desvalorizado, André Martins, com o seu final de época e com esta chamada é dos pouco que se terá valorizado e apesar de ser importante uma boa prestação individual e colectiva no clube é certo que fazer parte da selecção traz outra visibilidade e valorização.

Ainda não é um jogador feito, no entanto tem capacidade, é um jogador capaz de desiquilibrar, que já apresenta um bom nível e que tem tudo para explodir e afirmar-se definitivamente na próxima época.

Assim sendo, julgo que deve ser aposta na época que se avizinha, pela sua qualidade, porque é um jogador que a selecção ajudará a valorizar, é formado em Alvalade com todas a vantagens de conhecimento do clube e da equipa que isso traz e por fim é um jogador exemplar, que foi sempre bastante profissional, mesmo tendo estado alguns anos emprestado e sendo muitas vezes suplente sempre teve uma postura correcta.